Asma Brônquica

Doença inflamatória crónica dos brônquios

Definição da asma brônquica

O sentido etimológico da palavra asma, advém do grego e significa ofegante; dificuldade na respiração. (Nunes, L., 2003) Esta patologia tem uma incidência de 3% a 8% da população. (Coutinho,E., 2005) Cerca de 100 a 150 milhões de pessoas no mundo sofrem de asma, ocorrendo mais de 180.000 mortes por ano. A maioria das mortes por asma ocorre acima dos 45 anos, sendo que 40% dos pacientes têm idades acima dos 75. Mundialmente, os custos económicos associados à asma excedem os da tuberculose e HIV/SIDA combinados. (Filho, P.)

A asma é uma obstrução das vias respiratórias caracterizada por hiperirritabilidade e inflamação das mesmas. Substâncias cuja inalação não provoca efeito em indivíduos normais, podem causar broncoconstrição nos doentes com asma. A asma, per se, não provoca enfisema nem outras doenças crônicas, porém isoladamente pode ser uma causa importante de incapacidade. (Coutinho, E., 2005) Uma característica importante da asma é a sua extrema variabilidade, tanto de doente para doente, como em momentos diferentes no mesmo doente. (Coutinho,E., 2005)

A inflamação crónica das vias aéreas, torna estas hipersensíveis, respondendo a vários estímulos, através de (Nunes, L., 2003):

As respostas a esses estímulos causam obstrução das vias aéreas, por diminuição do seu calibre e acumulação do muco. (Nunes, L., 2003)

Definição da asma brônquica

The National Asthma Education and Prevention Program (NAEPP) do The National Institutes of Health (NIH) conjuntamente com a  Organização Mundial de Saúde (OMS), redefiniram recentemente a asma em função das suas três principais características (Bethesda, 1999):

A definição mais correcta de asma brônquica talvez seja a dada pela Sociedade Britânica de Tórax, que afirma (Filho, P.):

A asma é uma condição inflamatória crónica das vias aéreas, cuja causa não está completamente elucidada. Em consequência da inflamação, as vias aéreas tornam-se hiper-reactivas e estreitam-se facilmente em resposta a inúmeros estímulos. Isto pode resultar em tosse, sibilos, sensação de opressão torácica e dispneia, sendo estes sintomas mais comuns à noite. O estreitamento das vias aéreas é geralmente reversível, porém, em pacientes com asma crónica, a inflamação pode determinar  obstrução irreversível ao fluxo aéreo. As características patológicas incluem a presença de células inflamatórias nas vias aéreas, exsudação de plasma, edema, hipertrofia muscular, rolhas de muco e descamação do epitélio”.